segunda-feira, 14 de abril de 2008


Ruindade Garrafal
Se alguma coisa pode dar errado, dará. E mais, dará errado da pior maneira, no pior momento e de modo que cause o maior dano possível. Esse jeito simples de explicar a maldita Lei de Murphy se aplica perfeitamente ao desastre conceitual, gráfico e criativo no anúncio postado acima. A lambança começa na grande vedete que é o título: "A gente pegou uma letra garrafal pra ele não pegar mais garrafas na rua". Mas que troço primário, bobo! E o arremate do texto? Cruz credo! Como o anúncio é assinado pela Revista Foco, o redator sapeca: As ações contra o trabalho infantil pedem mais foco. Denuncie. É o maior agrupamento de trocadilhos ruins já visto em Propaganda. Dada a acidez do tema é de se esperar uma abordagem mais elaborada, mais bem estruturada e inteligente e o que vemos é uma brincadeirinha bobinha com as palavras garrafal e garrafas. Dá um tempo... Propaganda, como qualquer outra profissão, deve ser exercida por gente capaz e não por aventureiros e amadores. Galera, estamos diante de uma crise de auto-estima sem precedentes no mercado desde que o vagabundo do Marcos Valério associou sujeira e corrupção à profissão. Para que todos voltem a nos respeitar como profissionais sérios que somos é imperativo melhorar cada vez mais a qualidade criativa final do trabalho e isso se consegue no dia-a-dia com muito suor e dedicação. Não me parece ser o caso aqui, infelizmente.

8 comentários:

SLU disse...

Sou totalmente a favor dos catadores de lixo. Que eles juntem mais e mais anúncios como esse e joguem aqui no lixão do blog! Arg!

Adailton disse...

É por isso que eu só bebu latinha.

IDIOTINHA DO DESENCANNES disse...

Mais um anumcio do Desencannes que eu denucio aqui, amigos! Eu sô foda, não canso de dizer isso pro porteiro do meu prédio, o seu Fandiscleiton!
Apesar de ser estagiaro, me sinto um publicitario poderozo e picudo.
Ce fuderam, otarios do blog!

Curso do Professor Filemon disse...

"Ce Fuderam"? Estagiário da redação que você não é, né?

Victor Hugo disse...

Pois é. Esse anúncio, infelizmente, saiu isolado. Talvez se a campanha tivesse saído inteira, o material poderia ter sido compreendido.

Bia Lins disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
WALDIR DINIZ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Diniz disse...

Bem à altura da revista Foco. Essa sim, consegue ser pior que o anúncio.